jul 312014
 

A seca que atinge a região centro-leste do País atraiu a atenção para a eventualidade de apagões e racionamento de energia. Será isso possível?

O Brasil é super-rico em água doce. Nenhum outro país se lhe compara: temos 12% da água doce superficial do planeta!

Além do mais, temos território mais do que suficiente para construir hidroelétricas que garantam o presente e o bem-estar das gerações futuras de brasileiros, nossos descendentes.

Fonte: IPCO

Manifestação em New York contra Belo Monte. Ambientalismo pode inviabilizar o futuro energético do Brasil

 

Porém, eis que, apesar de todos esses recursos, teme-se seriamente no exterior pela miséria energética em que o País pode cair.

O problema não está na natureza brasileira, escreveu o Chicago Tribune, mas na política. E nós acrescentamos: na política que dá asas ao ambientalismo radical, inimigo visceral do progresso e da civilização, em nome de uma utopia anarco-tribalista.

Essa política já está influenciando as perspectivas de investimento internacional e rebaixando a confiança no Brasil.

Chicago Tribune exemplifica com a declaração do governo de que em 2014 serão consumidos R$ 12 bilhões ($5,2 bilhões de dólares) para substituir a energia hidrelétrica, que é barata, por energia mais cara, gerada em plantas de gás natural, carvão e petróleo.

O Brasil é super-rico em água doce: tem 12% da água doce superficial do planeta! Confluência dos rios Negro e Solimões na Amazônia

Um efeito dessa despesa seria, segundo o jornal americano, diminuir o crescimento do PIB brasileiro de 1,7% previsto a 1% ou menos. O jornal cita como fonte o banco BTG Pactual SA. Segundo este banco, os altos preços da energia podem estimular o racionamento.

A culpa não é de São Pedro. “A chuva é um fator, mas não é o único”, disse João Carlos Mello, presidente da Thymos Energia, empresa de consultoria e gestão de energia de São Paulo, citado pelo jornal. “Também é devida a políticas fracassadas e uma má gestão”.

Em 2001-2002, os apagões forçaram os cidadãos a reduzir por volta de 20% o consumo.

Agora a presidente Dilma Rousseff quer evitar um impopular racionamento em ano eleitoral. Também almeja reduzir em 20% as despesas dos lares, impondo reduções de preços aos operadores de hidroelétricas

Mas, observa o Chicago Tribune, desde 2002 não foi inaugurada nenhuma nova geradora importante de energia movida a gás, carvão ou petróleo, e por isso o Brasil deve se preparar para ir apagando as luzes.

E aqui apalpamos o peso da ideologia verde no rebaixamento induzido do Brasil.

Como pode se chegar a essa perspectiva, com todo esse território e toda essa água prestes a fornecer energia abundante e barata?

De projetos como Belo Monte depende a civilização brasileira. Mas o ambientalismo semeia perigosos obstáculos

O jornalista e consultor legislativo do Senado, Omar Abbud, fornece uma detalhada explicação no artigo Por que o Brasil está correndo risco de racionamento de energia elétrica?

autor aponta como uma das causas da próxima falta de energia a construção de usinas hidrelétricas desprovidas de reservatórios, em descumprimento, inclusive, da legislação vigente.

Confesso que caí de costas lendo isso. Pois sempre achei que não existe hidroelétrica sem um lago artificial criado por ela, previsto em função de períodos de seca normais.

Mas os nossos inefáveis ambientalistas já pensaram nisso!

O jornalista denuncia “uma política pública ‘de fato’, que vem sendo posta em prática há anos, em razão das pressões contra as usinas hidrelétricas.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), de 42 empreendimentos leiloados de 2000 a 2012, que somam 28.834,74 MW de potência,apenas dez constituem usinas com reservatórios.

Belo Monte: andamento das obras é continuamente prejudicado

 

“Essas dez usinas agregam somente 1.940,6 MW de potência instalada ao sistema elétrico.

Os outros 32 empreendimentos, num total de 26.894,14 MW, são de usinas a fio d’água, ou seja, sem qualquer capacidade de guardar água para geração de eletricidade nos períodos secos.

O resultado é que a capacidade de reservação de água para o período seco nas usinas hidrelétricas brasileiras vem caindo em face do aumento da demanda.

Essa capacidade, que já foi plurianual, no passado, e era de 5,6 meses, em 2012, cairá para cinco meses, em 2016, e para 3,24 meses, em 2022,de acordo com o Plano Decenal do Ministério de Minas e Energia.

Além de diminuir a segurança energética do País, a construção de usinas sem reservatórios, segundo a técnica recomendável, tem preço alto para o consumidor.

Os reservatórios não construídos são necessariamente substituídos por térmicas, mais caras e poluentes, visto ser esta a única modalidade de geração em nossa matriz que compensa a falta de geração hidrelétrica de maneira segura.

As demais – eólica e solar – são apenas complementares, por dependerem da natureza. A geração nuclear, apesar de bastante segura,sofre as restrições conhecidas, inclusive as que servem apenas a fins demagógicos.”
Omar Abbud – jornalista e consultor legislativo do Senado

Abbud exemplifica com a usina de Belo Monte, onde se eliminou o reservatório para reduzir a área de alagamento em virtude de exigências ambientalistas.

Perdeu-se assim a geração de 5 mil MW médios, produzidos com um custo de R$ 3,37 bilhões/ano, e que gerados por térmicas a gás custariam R$ 15,3 bilhões/ano, praticamente o triplo.

Entre as causas da insegurança energética, Abbud menciona o atraso na construção de novas usinas e linhas de transmissão, provocado por dificuldades de licenciamento ambiental.

O licenciamento ambiental de longa data dificulta o cumprimento de prazos de obras de hidrelétricas e de linhas de transmissão.As usinas termelétricas a combustível fóssil são facilmente licenciadas. Não há pressões, nem campanhas contra essa modalidade de geração, de característica notoriamente poluente.”
Omar Abbud – jornalista e consultor legislativo do Senado

Neste ponto aparece a ideologia anticivilizadora “verde”. Um bom ambientalismo só pode ser contrário à poluição. Mas o ambientalismo imperante, não! Ele é contra a energia barata não poluidora!

Há, atualmente, na Aneel, algo entre seis e sete mil MW de outorgas de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) que não podem ser expedidas pela Agência sem a emissão da Licença Ambiental Prévia. PCHs … demoram, às vezes, nove anos para obter sua Licença de Instalação, como aconteceu com uma PCH de Mato Grosso, que só recentemente foi licenciada.”
Omar Abbud – jornalista e consultor legislativo do Senado

 

Brasil É Um dos Cinco Emergentes Mais Vulneráveis, Diz FMI

Brasil É Um dos Cinco Emergentes Mais Vulneráveis, Diz FMI

Segundo o Fundo, país pode ser duramente afetado por retirada de estímulos em nações ricas e por baixo crescimento O Globo – Flávia Barbosa WASHINGTON – O Fundo Monetário Internacional (FMI) considera o Brasil uma das cinco economias emergentes mais vulneráveis do mundo atualmente, em situação frágil para enfrentar uma possível deterioração das condições globais. [...]

China Busca Alternativa ao Canal do Panamá

China Busca Alternativa ao Canal do Panamá

  Para driblar influência dos EUA, país apoia projeto na Nicarágua que garantirá suprimento de grãos O Globo – Danilo Fariello BRASÍLIA – O anúncio de investimentos bilionários em infraestrutura e crédito para o Brasil e para a América Latina, feito pelo governo chinês durante a visita do presidente Xi Jinping ao país, na reunião [...]

China Vai Investir em Logística no Brasil

A China vai selar em Brasília, no dia 17, compromissos políticos de investir na melhoria da logística brasileira de escoamento de soja e de minérios ao exterior e de enviar uma parcela de seus fundos soberanos para engrossar a presença de suas empresas no País. Pequim quer mais empresas e negócios no Brasil. Ambos os [...]

A América Latina Segue em Dois Ritmos

A América Latina Segue em Dois Ritmos

Os blocos econômicos Mercosul e Aliança do Pacífico lutam pela supremacia El Pais – Fernando Gualdoni / Alejandro Rebossio A década de ouro dos preços altos das matérias-primas e a entrada de dinheiro a cântaros na América Latina chega ao fim, e com isso se aprofunda a distância entre os países da costa do Pacífico, [...]

Biden Diz Estar Confiante na Recuperação das Relações Brasil-EUA

Biden Diz Estar Confiante na Recuperação das Relações Brasil-EUA

Vice-presidente dos EUA deu a declaração ao chegar ao Palácio do Planalto Dilma havia cancelado visita a Washington após denúncias de espionagem. G1, em Brasília - Filipe Matoso O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta terça-feira (17), ao chegar ao Palácio do Planalto, que está confiante no restabelecimento das relações entre o Brasil e [...]

Dilma Defende Criação de Vale do Silício na Região Sul

Dilma Defende Criação de Vale do Silício na Região Sul

Sintonizada com o discurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre as conquistas do PT nos últimos 11 anos de governo, a presidente Dilma Rousseff, durante inauguração da maior fábrica de componentes semicondutores da América Latina, a HT Micron, em São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre, neste sábado, defendeu a criação de [...]

Logística Dribla Longas Filas de Caminhões

Logística Dribla Longas Filas de Caminhões

Até meados de 2015, a Secretaria Especial de Portos (SEP) espera ter prontos os estudos para implementação de 17 Áreas de Apoio Logístico Portuário (AALPs), localizadas próximas aos portos públicos. Essas áreas têm como objetivo servir de estacionamento para os caminhões que esperam para chegar aos terminais. Com isso, serão evitadas as longas filas nas [...]

EUA: Brasil Acena Com Reaproximação

EUA: Brasil Acena Com Reaproximação

A presidente Dilma Rousseff está pronta para iniciar um reaquecimento das relações com os Estados Unidos, abaladas desde meados do ano passado pela revelação de que a inteligência norte-americana espionou o governo brasileiro — inclusive as comunicações entre Dilma e auxiliares — e importantes empresas do país, como a Petrobras. “Estou certa de que podemos [...]

Argentinos Querem Barrar Acordo de Livre Comércio Entre Brasil e União Europeia

Argentinos Querem Barrar Acordo de Livre Comércio Entre Brasil e União Europeia

  Folha – via Notícias Automotivas Brasil, Uruguai e Paraguai querem fechar um acordo de livre comércio com a União Europeia, o que beneficiará a importação de carros do velho continente, mas abre espaço para o envio de veículos nacionais para aquela região. No entanto, a Argentina quer barrar a negociação. O medo dos hermanos [...]

Amazônia Atrai R$ 130 Bi e Enfrenta Novos Problemas

Amazônia Atrai R$ 130 Bi e Enfrenta Novos Problemas

A riqueza mineral e o potencial da bacia hidrográfica fizeram da Amazônia um novo foco de investimentos do Brasil. Até 2022, o volume de obras anunciadas na região soma mais de R$ 130 bilhões, entre projetos de mineração, hidrelétricas e terminais portuários. Muito ainda deve vir pela frente, já que há vários estudos em andamento. O [...]

Porque a China Vai Implodir

Porque a China Vai Implodir

Por que a China vai implodir Mises – por David Stockman O segredo para se entender a China é que o país não é apenas mais uma economia emergente que vivenciou um forte crescimento e que, agora, está momentaneamente se esforçando para conter seus excessos. Também não se trata de mais uma economia que incorreu [...]

Pré-Sal: Volume de Gás Natural no Campo de Libra Pode Dobrar Reservas do País

Pré-Sal: Volume de Gás Natural no Campo de Libra Pode Dobrar Reservas do País

  Bacia de Santos pode ter de 314 bilhões a 470 bilhões de metros cúbicos do combustível; país conta com 400 bilhões de metros cúbicos atualmente O Globo RIO – As reservas de gás natural no campo de Libra, no pré-sal na Bacia de Santos são estimadas entre 314 bilhões a 470 bilhões de metros [...]

Leis Trabalhistas e Baixa Produtividade São Entraves Para Economia, Diz Ministro

Leis Trabalhistas e Baixa Produtividade São Entraves Para Economia, Diz Ministro

EBC – Agência Brasil - Repórter: Alana Gandra / Edição: Carolina Pimentel O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Mauro Borges, disse hoje (23) que algumas leis trabalhistas e a baixa produtividade têm sido entraves para a competitividade da economia do país. Segundo ele, as leis são “uma herança bastante negativa para a competitividade de [...]

Brasil Não Vai Conseguir Acompanhar o Crescimento Mundial em 2014 e 2015

Brasil Não Vai Conseguir Acompanhar o Crescimento Mundial em 2014 e 2015

ONU diminuiu a projeção do PIB brasileiro para 1,7% em 2014, enquanto a média mundial deve ser de 2,8% O Estado de S. Paulo – Jamil Chade, correspondente GENEBRA – O Brasil não vai conseguir acompanhar nem mesmo o crescimento médio da economia mundial em 2014 e 2015, e a expansão do PIB terá um [...]

Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome.